segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Paraíso




Eu sonho com um Paraíso
Onde veja Deus sem precisar de fé
Meu Paraíso é amor
Na companhia de quem eu amo

Meu Paraíso é minha Amada comigo e nossos filhos
Mãe, irmã, pai, minha família e meus amigos...
Lá o Primo me fala de bons livros, boas canções...
Próximos de um freezer repleto de boas cervejas

Lá a melancolia não me assolará
Minhas canções falarão de gozo e alegria
As ruas não serão de ouro ou de cristal
E não ousem chamar pedras ou metais de preciosos

O Paraíso, o meu Paraíso...
Um lugar de frescor e refrigério
Tempo para Deus, para o amor e o sexo
Para a música, para os livros, para a Arte... tempo.

Daniel Babugem

5 comentários:

Thiago Mendanha disse...

priiiiimo... eu to no seu poema priiiiimoooo... hehe

César Chagas disse...

Fala Fadário!

Já está linkado lá no meu.

Abraços!

Fernanda Costa Lacerda disse...

uauu, olha o primo de blog novo...rs

muito legaal, combinou...

Abraço

Lindoélio Lázaro disse...

Cara, você é po(unh)etero mesmo, viu!
kkkkkkkk...
Mas que paraíso é esse?
O legal é que ninguém pode te dizer que o paraíso não vai ser como você o visualiza, porque ninguem pode imaginar como será... Então vamos brincando de sonhar com ele enquanto vivemos aqui, na réplica do inferno (como diriam os mais assolados), kkkkkkkkk...
Um abração!

Anônimo disse...

SEU TEMPO ESTÁ PASSANDO