quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Mais que uma noite




Tenho muito medo de nossos reencontros
Minha alma indisposta regenerada
Te abandona na encruzilhada
Como se faz à prostituta

Que imoral e infame
Não é digno usar alguém
Pra saciar meu conforto
Amante do inútil ao invés do Amor

Sinceramente, não desejo reencontrar-lo
Muito menos revê-lo de passagem na rua
Para não ser uma noite
E seus conselhos não serem minha meretriz

Há uma vida que sonho viver ao seu lado
Sem encontros e desencontros
Quero vê-lo todo dia, quando der na telha
Consciente da minha eterna indignidade

Daniel Babugem

1 comentários:

:::Kamyla Babugem:::Pensar Feminino:: disse...

Tá ai mais uma vez provando que é meu poeta preferido...maravilhoso..Te amo Cherim...